Celulite

22

Jan

Daniela Monteiro

celulite, gordura localizada, pele, saúde

A celulite é um conjunto de alterações anatómico-funcionais, caracterizada principalmente pelo aparecimento de ondulações da pele, dando-lhe o aspecto de casca de laranja ou de colchão.

Numa hipoderme saudável, a gordura existente está perfeitamente compartimentada nos tecidos e a pele apresenta uma textura lisa. Uma rede capilar bem estruturada fornece ao tecido adiposo o oxigénio e os nutrientes necessários e permite uma eficiente remoção de toxinas. Em tecidos com problemas a rede capilar fica alterada assim como a rede de fibras de colagénio. A celulite é consequência de uma alteração do tecido adiposo resultante de um processo inflamatório ocorrido na camada mais profunda da pele.  Nesta camada, a hipoderme, encontram-se os adipócitos (células responsáveis por armazenar energia sob a forma de gordura).  Os adipócitos estão agrupados em lóbulos, isto é, em conjuntos separados por finíssimas paredes de tecido conjuntivo, que contêm fibras de colagénio e capilares sanguíneos e linfáticos. Quando estas células aumentam de volume, e armazenam mais gordura do que o necessário, comprimem a microcirculação e dificultam a drenagem, causando uma reação inflamatória que provoca lesões irreversíveis na arquitetura da camada superficial da pele.

Surgem então bolsas de gordura que se acumulam por baixo da pele – causando as famosas e inestéticas covas – principalmente nas ancas, coxas, nádegas e abdómen. Trata-se de um problema estético que atinge cerca de 90% das mulheres e que começa a manifestar-se logo após a adolescência. Má alimentação, predisposição genética, excesso de peso, tabagismo, consumo de álcool, problemas cardiovasculares, sedentarismo, níveis de stress elevados e alterações hormonais são as causas mais comuns.

Diagnóstico

O médico que realiza a avaliação da celulite é geralmente o dermatologista. O diagnóstico é dividido em graus:

Estágio I – Não tem covinhas quando estás de pé ou deitada. Quando beliscas a pele, não são visíveis.
Estágio II – Não tem covinhas quando estás de pé ou deitada, mas quando beliscas a pele é possível verem-se ligeiros sinais de celulite.
Estágio III – De pé as covinhas são visíveis, no entanto esta situação não se verifica quando estás deitada.
Estágio IV – Quer estejas de pé ou deitada facilmente se podem observar covinhas.

Prevenção

Para prevenir o aumento da celulite, ou mesmo reduzir a visibilidade dos nódulos de gordura, é essencial adotar um estilo de vida saudável com uma alimentação rica em água e vegetais, exercício físico regular, e evitar o tabaco e a poluição. Aqui ficam algumas dicas:

  • Evita roupa apertada, ou muito justa, especialmente na cintura.
  • Não uses meias ou botas apertadas, e saltos altos.
  • Quando a distância o permitir, desloca-te a pé.
  • Evita o elevador – prefere as escadas.
  • Se possível, pratica natação ou anda de bicicleta.

 

Qualquer dúvida, deixem por favor nos comentários  Smile O tratamento fica para outro post
Beijinho, dani

Fontes: http://www.fitpassion.com/http://saude.sapo.pt/

Deixe aqui o seu comentário!

Joana Pereira diz:

Olá DANI.

Eu estava na fase III. Já é um bocado avançada:/

Tentei todos os cremes e nada. Só mesmo com tratamentos específicos é que consegui me livrar da celulite. Ouvi falar de endermologia e radiofrequencia tripolar. Disseram-se que resultava mesmo.
Foi então que eu tentei.

Fui às clínicas Bodyscience e fiz endermologia. A verdade é que ela se foi.
Agora uso cremes para prevenir para chegar ao verão em formaSmile

Espero ter ajudado alguém.

Joana.

Oláá adorei o post, eu devo ter aí o estágio I , pois tenho 19 anos e nada de celulite, também pratico natação e ando bastante de patins e bicicleta Smile mas mesmo assim estas dicas é que me assustaram :
“Evita roupa apertada, ou muito justa, especialmente na cintura.
Não uses meias ou botas apertadas, e saltos altos.” Pois eu amo sapatos altos e agora com algumas tendências eu comprei calças e saias com cintura subida, devo não usar ?? beijinhos

Dani diz:

Olá marlene! Não é de todo necessário que erradiques as peças do roupeiro, mas não as uses com muita frequência Smile beijinho

Maria diz:

Gostei bastante do post. Super conciso e bastante informativo.
Beijinho!

Patrícia diz:

estágio II… yupiiiiiiii! -.-