Viajar sem gastar muito dinheiro? Sim, é possível!

6

Fev

Camila Bento

Viagens

largeAs companhias aéreas low-cost vieram como que democratizar a possibilidade de viajar. Hoje, e cada vez mais, pode fazer-se uma viagem gastando pouco. Falo principalmente de pequenas escapadinhas a cidades europeias. E, a meu ver, não há forma mais inteligente de gastar o dinheiro do que a viajar… Ficamos mesmo mais ricos, em vários sentidos! No fim do mês, irei até Roma e, por isso, conto fazer alguns posts sobre viagens por aqui, sendo que alguns deles foram pedidos por leitoras do blog. Começo por dar algumas dicas a respeito de como viajar sem gastar muito dinheiro!

Passagens aéreas – As companhias aéreas fazem cada vez mais promoções e é realmente uma questão de estarmos atentos. Posso dizer-vos que já comprei uma viagem bastante barata para Amesterdão com a TAP  (cerca de 60€) apenas por se tratar de uma promoção. Ainda assim, costumam ser as companhias low-cost a ter os melhores preços – Ryanair; Easyjet… Sei que há muito gente cética em relação às companhias aéreas low-cost, mas as experiências que tive com a Easyjet foram boas… Simplesmente, não temos tanto espaço (o que em viagens curtinhas não custa nada!) e não nos é servida uma refeição gratuitamente como na TAP. Nunca voei com a Ryanair, mas vou fazê-lo pela primeira vez na próxima viagem, pelo que, por enquanto, não vos posso dizer se aconselho ou não. Pessoalmente, gosto muito do site da eDreams, pois permite-nos comparar os preços dos voos tanto a nível de dias, como de companhias aéreas. Contudo, posteriormente, não dispenso a consulta aos próprios sites para confirmar os preços. Se não tiverem forem muito rígidos quanto às datas, podem conseguir viagens bem mais baratas… A diferença de preços de um fim de semana para outro pode ser verdadeiramente significativa!

Alojamento – Esta é provavelmente a parte mais cara de uma viagem, como é natural. Se viajarem com um grupo de amigos, compensa (muito!) alugar um apartamento – o airbnb é excelente nesse aspeto, pois tem apartamentos cheios de pinta a preços muito acessíveis. No caso de viajarem apenas na companhia de uma pessoa, o aluguer de apertamentos não costuma compensar. Já pensaram em ficar num hostel? Não pensem que têm de partilhar casa de banho. Eu não seria capaz de o fazer, pelo que já fiquei num hostel que tinha casa de banho privativa, e não me arrependi. Além disso, os hostels costumam ter bom ambiente, uma vez que a maioria dos hóspedes são pessoas jovens que gostavam de viajar… Caso estas opções não vos agradem, aconselho-vos a procurar um hotel com pequeno-almoço incluído – normalmente, fica mais barato do que tomar o pequeno almoço numa pastelaria e, quando não está incluído, não costuma ser muito barato.

Transporte – Começando pela viagem do aeroporto para o hotel, se marcarem a viagem com uma agência de viagens, eles certamente recomendar-vos-ão que reservem um transfer – é, de facto, mais barato do que o táxi, mas nem sempre é a melhor opção! Se forem várias pessoas, o valor, à partida, ficará bem mais simpático, mas se forem só duas pessoas, provavelmente, compensará ir de comboio ou autocarro – sim, há sempre transportes do aeroporto para o centro das cidades. Há cidades em que facilmente nos podemos deslocar a pé, outras, tendo em conta a sua dimensão, não é prático. Existem cartões de transporte válidos para vários dias (normalmente 1 dia, 3 dias, 1 semana) e a poupança é significativa. A título de exemplo, em Londres vale muito a pena porque as atrações são muito longe uma das outras, mas em Amesterdão torna-se dispensável… A cidade é pequena e visita-se perfeitamente a pé (ou de bicicleta!)… No segundo caso, ter-me-ia arrependido de comprar um desses cartões. Por isso mesmo, reflitam bem e seguidamente decidam qual a melhor alternativa!

large (1)Fonte das imagens:Weheartit

Alimentação – Neste aspeto, aconselho a ter atenção porque acho muito, muito fácil uma pessoa cair no erro de gastar demasiado dinheiro e nem sequer ficar satisfeita! Dizem que os restaurantes onde comem os nativos são os melhores e, provavelmente, é mesmo verdade! Há restaurantes simples, discretos e acessíveis que podem servir ótimas refeições e há outros que nos podem parecer muito chiques e fantásticos e, no fim de contas, nem sequer valer a pena! Previamente, façam uma pesquisa na internet e informem-se quanto a bons lugares para almoçar e jantar. Para os lanches e outras pequenas refeições, recomendo-vos a ir até ao supermercado.

Visitas a museus e outras atraçõesNovamente, vale a pena falar em cartões e em bilhetes combinados. Se pretenderem visitar muitos museus, de certo que os cartões turísticos vos vão ajudar a poupar muito! Por outro lado, há muitos museus que são grátis num determinado dia da semana – de outubro a março, o Louvre é grátis no primeiro domingo de cada mês, por exemplo. Se ainda não fizeram 18 anos, sorte a vossa, pois terão acesso grátis a muitos museus e atrações! Há coisas em que compensa mesmo dar algum dinheiro, como é o caso de viagens de barco e certos tours. Alguns guias de viagem também dão entradas gratuita em alguns sítios, informem-se!

Lembranças – Na maioria do caso, este género de objetos são estupidamente caros e torna-se um disparate dar tanto dinheiro por eles. Na maioria dos casos, mais vale tirar umas fotografias bonitas e posteriormente emoldurá-las ou até fazer umas montagens engraçadas.

O post acabou por ficar longo, mas penso que todas as dicas são importantes. Se tiverem dúvidas, estarei disponível para as esclarecer, por comentário ou e-mail! 

Fico à espera do vosso feedback e, claro, se também tiverem algumas dicas para partilhar, força! Wink

Deixe aqui o seu comentário!

joana diz:

Bom post! Nas viagens que fiz (estrangeiro), comi sempre nos restaurantes de fast food (MacDonalds, Pans and Company, etc…) por também existirem por cá  e por ter noção do que ia comer, podiam não ser baratos, mas jogava pelo seguro.

A diz:

*céptica

Que horror, obrigada! O corretor não conhecia cética, com o novo acordo, e a correção deu aquela aberração!Thinking

A diz:

Ora essa! Gostei do post, mas prefiro o skyscanner, como escreveram mais abaixo. 

Carolina diz:

Adorei, mas acho que o Logitravel faz um melhor trabalho do que o eDreams! Da próxima vez que planear uma viagem, vou seguir as dicas!

Adorei o post. Viajar é sem dúvida alguma uma das coisas que mais gosto de fazer. Sinto-me mais rica, como aliás tu dizes, mas acima de tudo sinto-me preenchida e realizada. Nunca fiz uma viagem do género com amigos (a idade não o permite), mas tenho muitas ideias e claro, toda a gente planeia (nem que não passe daí) viagens que adorava fazer.

http://www.confissoesdandreia.blogspot.pt/

Sara diz:

A nível de comparação de preços de voos, aconselho muito mais a utilização do Skyscanner. É mais simples de utilzar, permite ver a viagem mais barata num intervalo de tempo e, para além disso, ao contrário da Edreams o preço não vem com o desconto, dado que é só um motor de buscas. 

Sofia diz:

Sem duvida q aqui em Paris e arredores o q compensa mais são as cardenetas de bilhetes pois são muitos mais baratas! E as lembranças ao pé dos monumentos compensa comprar las aos vendedores ambulantes 

Catarina Rodrigues diz:

Viagem barata e inesquecível é um interrail! Não há nada melhor para conhecer a cultura de vários sitios e sentir as diferenças Wink para alem de ser super barato!

Olá! Gostei muito do post, acho que as dicas são preciosas para quem pensa viajar a bom preço. Passe no meu blog e dê a sua opinião! Obrigada. Beijinhos.