Vou para a universidade… e agora?! (#1)

3

Jul

Camila Bento

escola, universidade

large (1)

Casosigam o blog há algum tempo, certamente já se aperceberam que estou na universidade. Para quem é novo por aqui, posso dizer que entrei em setembro do ano passado em Gestão no ISEG, em Lisboa. Tenho a perfeita noção de que o blog é visitado por muitas leitoras que estão agora na fase de decidir qual o curso que vão tirar, em que universidade, etc, etc. Partindo da minha experiência, vou tentar dar uma ajuda e ir de encontro àquilo que vocês mais querem saber! Hoje começo por falar na escolha do curso, já que as inscrições começam no fim deste mês e se prolongam até ao início de agosto.

Existem pessoas que nasceram com uma vocação perfeitamente vincada, o que faz, muitas vezes, com que tenham um grande incentivo para atingir a meta com que sempre sonharam. Existem, por outro lado, pessoas que não sabem ao certo o que querem… Ou porque gostam de muitas coisas ou porque na realidade não se identificam com nada em concreto. Se fazem parte deste grupo, não se assustem… as indecisões são mais do que normais!

No meu caso, posso dizer-vos que não tinha uma ideia fixa desde o início! No 11º ano passei por uma fase um pouco menos boa do meu percurso académico, e de vida mesmo, com o término de uma relação e acho que isso mudou um pouco a minha forma de encarar as coisas! Foi no fim desse mesmo ano que achei que a área dos negócios era aquela com que eu tinha mais a ver e imagino-me no futuro como uma business woman! Uma pergunta muito comum é: porquê gestão e não economia? Para mim, não foi difícil decidir entre uma e a outra… Gosto muito de desafios e considerei que seria preferível um curso que mais amplo e com uma componente mais prática! Assim foi, a decisão estava tomada e em setembro lá recebi o resultado da minha candidatura: fiquei colocada em Gestão no ISEG, que pertence à Universidade de Lisboa. Não vou ser hipócrita… Caso o exame de Matemática me tivesse corrido melhor, a Nova SBE seria a minha escolha, mas estranhamente não fiquei nada triste por ter acabado por colocar o ISEG como primeira opção… Acho que tinha um bom feeling. O balanço é bom, conheci pessoas impecáveis; os professores são bons (oiço relatos de amigos de outras faculdades que seriam impensáveis na minha, por exemplo) e não se sente um espírito competitivo, visto que entre colegas partilhamos tudo quanto podemos para conseguirmos melhores resultados, não somos individualistas a bem dizer! Caso tenham interesse, poderei falar-vos um pouco mais do curso e da faculdade num outro post desta rubrica!

Caso se sintam realmente perdidos, os testes psicotécnicos podem ser muito úteis, visto que identificam as vossas aptidões e capacidades. Talvez não sejam 100% esclarecedores para algumas pessoas, contudo, e tendo em conta que se trata de um assunto muito sério, vale a pena arriscar e fazê-los!

large (2)

Se a vossa média não vos permitir entrar no curso que tanto queriam, não desanimem! Sei que provavelmente não é fácil chegar ao fim do secundário e perceber que os resultados ficaram aquém do esforço ou que o esforço não foi suficiente para aquilo que ambicionaram (uma professora do secundário costumava dizer: só no dicionário é que sucesso vem antes de trabalho. E é tão verdade!). Já ouvi muitos testemunhos de pessoas que batalharam muito até conseguirem chegar ao curso que queriam e isso inclui: repetir os exames nacionais, entrar num curso e pedir transferência, ir estudar para outro país… Enfim, o que não faltam são casos desses. Embora a conjuntura atual não permita grandes “aventuras”, às vezes é preferível fazer um esforço a passar toda uma vida frustrado por não se ter conseguido atingir um objetivo!

A média não é tudo! Quando oiço que determinadas pessoas foram para um certo curso apenas porque a média assim o permitiu, fico chocada! Pensar que há pessoas que enveredaram um caminho apenas por uma questão de estatuto social, ou outra do género, é triste, muito triste! Nem consigo imaginar o que será ter uma profissão durante cerca de 40 anos sem se gostar… E estou certa de que isso o dinheiro nunca conseguirá pagar!

“Teremos sempre trabalho se formos realmente bons naquilo que fizermos”! As taxas de empregabilidade de determinados cursos não são, de todo animadoras, mas esta forma de pensar poderá ser uma motivação na nossa vida. Talvez não seja assim tão linear, mas é válida muitas, muitas vezes! Lá está, a vocação, o esforço e o querer são meio caminho andado! Ainda assim, ler acerca das saídas profissionais pode ser um bom critério de desempate!

Falem com amigos que estejam em cursos diferentes e oiçam as suas experiências! As experiências dos outros nunca, mas nunca, serão iguais às nossas, mas podem dar uma grande ajuda, sobretudo em caso de indecisão!

Quando a decisão do curso estiver tomada, mas a da universidade ainda não, aconselho-vos a analisar o plano curricular das diversas hipóteses. À partida, o mesmo curso terá um plano curricular semelhante nas diversas universidades, mas há sempre algumas cadeiras que diferem e que poderão agradar-nos mais ou menos.

O post já vai longo, mas acho que não poderia dizer tudo isto por menos palavras. Nos próximos posts, pretendo falar da mudança de casa, do equilíbrio entre a vida universitária e a vida social, entre outros. Entretanto, se tiverem alguma dúvida, estarei à vossa disposição!

Se alguém que já esteja na universidade, ou que já tenha terminado o curso, queira dar uma ajuda às leitoras que estão na fase da escolha, tanto melhor. A partilha faz sempre todo o sentido! Smile

Deixe aqui o seu comentário!

Marta diz:

Aqui alguém que Psicologia sempre foi o seu sonho e quase o vi perdido, não entrei na 1ªfase de candidatura, e cheguei a um ponto que pensei que teria de ficar um ano a repetir exames, e tive muitos colegas que ficaram nessa situação, nomeadamente refazer disciplinas e repetir exames, e agora sim, estão prontos para se candidatarem novamente.

Eu não desisti e quando a 1ªfase dos exames não correu nada bem, fui ás 2ª dos exames sem nevosismos, porque já estava a tomar o meu sonho como perdido.
Não é que fui supreendida com uma boa nota no exame de ingresso que precisava na 2ªfase? E mais tarde, não entrei na 1ª mas sim na 2ªfase não na minha 1ªopção, mas ainda bem que não. Porque entrei em Psicologia e na Universidade certa.
Qualquer dúvida sobre Psicologia ou algum medo se tiverem de concorrer a segundas fases, contem comigo, já estive desse lado e sei bem o que é Wink FORÇA A TODAS Smile

Tatiana diz:

Olá Camila, acabei o 11ºano e estou em Ciências e Tecnologias. Pensamos sempre que quem está nesta área acaba sempre em ir para algo relacionado com saúde. Eu agora estou um pouco confusa.. por um lado acho que tenho mesmo perfil de psicóloga e gosto mesmo de ajudar os outros mas por outro gosto tanto de matemática e também penso bastante em seguir gestão. Queria saber se estiveste em Ciências e a tua opinião sobre o meu comentário. 
Obrigada, adoro o blog Smile 

Marta diz:

Olá! Penso que te posso ajudar um bocadinho na parte de Psicologia, porque sentia precisamente o mesmo que tu, tirando a parte da Gestão (sem nenhuma ofensa a esta área!). Eu também saí de Ciências e Tecnologias para Psicologia, porque é a área do Secundário que nos melhor prepara para o curso. Porque apesar do que se pensa, este curso tem Estatística e tem muita Biologia.
Por isso, se sentes que tens perfil e é algo que realmente gostas, força, porque eu acabei o meu primeiro ano agora e estou rendida! É mesmo o que quero para a vida.
Mas confesso que também gostava de Matemática, apesar de tirar más notas, e tenho saudades dela! (Muita gente nunca o confessa mas sente Razz). Qualquer dúvida, curiosidade, estou aqui! Boa sorte e pensa muito no que te imaginas no futuro a fazer e desejo-te o melhor Smile

TATIANA diz:

Obrigada Marta pela tua opinião e por partilhares a tua experiência. Tenho um ano para decidir e acredito que no fim vá escolher a opção certa para mim e Psicologia há uma grande hipótese que escolha. Boa sorte para ti e mais uma vez obrigada. Smile

Catarina diz:

Nova SBE aqui, pronta a ajudar! Wink

Sofia diz:

Olá. Eu nunca tive economia no secundario mas é uma area que me interessa muito. Achas que se entrar em economia na nova vai ser muito mais dificil o curso para mim?

Catarina diz:

Olá Sofia! Smile

Eu fiz economia no secundário mas não sinto que me tenha ajudado por aí além, aliás só agora que me pus a pensar é que encontrei coisas que dei na faculdade que foram dadas no secundário assim muito por alto.
Isto para dizer que acho que não vais ter dificuldades por isso Grin Até porque as cadeiras iniciais são quase como uma introdução a vários tópicos económicos Wink Espero ter ajudado, qualquer coisa que queiras saber diz! beijinhos e boa sorte!!

Catarina diz:

Olá Sofia! Smile

Eu fiz economia no secundário mas não sinto que me tenha ajudado por aí além, aliás só agora que me pus a pensar é que encontrei coisas que dei na faculdade que foram dadas no secundário assim muito por alto.
Isto para dizer que acho que não vais ter dificuldades por isso Grin Até porque as cadeiras iniciais são quase como uma introdução a vários tópicos económicos Wink Espero ter ajudado, qualquer coisa que queiras saber diz! beijinhos e boa sorte!!

Carolina. diz:

Não sei se interessa mas tenho recolhido testemunhos de estudantes universitários com o objectivo de esclarecer os futuros caloiros relativamente aos diferentes cursos que existem e pretendo continuar até Setembro (aqui: http://iamtheluckythirteen.blogspot.pt/search/label/Tempo%20de%20Antena%3A%20Ensino%20Superior).
Por outro lado, ao longo destes dois anos como universitária tenho vindo a fazer posts sobre a minha experiência, a Praxe e algumas explicações (material escolar, créditos, decisões importantes, truques para sobreviver à época de exames)… Está menos organizado e misturado com coisas mais pessoais mas está tudo na etiqueta “Faculdade” e talvez seja útil porque foco várias coisas que mencionas também: http://iamtheluckythirteen.blogspot.pt/search/label/Faculdade.

Smile

Carolina B. diz:

Desde já acho super pertinente fazeres posts deste género, para quem está (muito) indeciso cada ajuda é preciosa… O meu caso é de extrema indecisão, mas já é algo normal em mim. Para escolher a área que pretendia seguir no 10o ano foi um tiro no escuro, já que gostava de línguas, artes e ciências. Acabei por escolher ciências porque era o que mais saídas me daria no futuro. Surpresa das surpresas acabei o secundário a querer seguir gestão. Fiz testes psicotécnicos mais aprofundados e sinceramente ainda me baralharam mais. Optei por ir estudar gestão hoteleira (já que abrangia a vertente turística e das línguas) em Inglaterra. Assim se passou um ano cheio de desafios e bons momentos mas que não superou as minhas expectativas em termos de curso. Acabei por perceber que a hotelaria não é, de todo, para mim. Então vou candidatar-me este ano à universidade cá em Portugal, em gestão ou gestão de marketing. No topo das minhas hipóteses estão, sem dúvida, o ISCTE e o ISEG. Gostaria imenso se pudesses falar um pouco do curso no ISEG, dos desafios que enfrentaste, do que menos gostaste, da época de exames etc… Obrigada pelo post e continua com o bom trabalho! Beijinhos (:

Adorei o post. Adoro sempre este tema porque muito honestamente é algo em que tenho muitas dúvidas e receios. Só vou este ano para o 12º ano, mas é uma preocupação que tenho desde sempre, em particular a partir do 10º, mas mais em concreto no 11º ano por causa dos exames nacionais. Vou gostar muito de acompanhar esta rúbrica, foi uma excelente ideia. Obrigada!
http://www.confissoesdandreia.blogspot.pt