O poder do Biológico

5

Nov

Camila Bento

alimentação, saúde

Não gosto de fundamentalismos, nem sou a favor dos exageros. Por isso mesmo, não sou amiga da dietas, nem das teorias que nos dizem que não podemos comer praticamente nada! Costumam dizer que é no meio que está a virtude e, por isso, vejo no equilíbrio a melhor forma de estar na vida. Gosto de comer de forma saudável q.b, mas cometer uns deslizes sem peso na consciência, até porque se há coisa que eu gosto mesmo é de comer!

Desde pequena que estou habituada a alimentos produzidos na horta da família ou de pessoas conhecidas, pelo que se há algo que me faz confusão em Lisboa, e mais particularmente nos hipermercados, é a qualidade da fruta e dos legumes, que nos parecem tão bonitos nas prateleiras e que em poucos dias estão impróprios para consumo! Tento, ao máximo, trazer coisas de casa, pois sei que qualidade de vida também passa por aí, por sabermos aquilo que estamos a comer!

Na impossibilidade de trazer tudo, rendi-me ao supermercado Biológico aqui do bairro. Aqui em Picoas temos o Brio, mas confesso que fiquei curiosa com a abertura do Biomercado e vou tentar visitá-lo na próxima semana. Decidi que hoje seria um bom dia para vos falar um bocadinho das compras que costumo fazer por lá e da minha experiência!
biológico

Uma das coisas que desmotiva as pessoas de fazer “compras biológicas” é o preço dos produtos. E, bem, eu entendo, visto que os preços não têm nada a ver com aqueles a que estamos habituados no supermercado. Novamente, volto a falar de equilíbrio e aquilo que tento fazer é: comprar alguns artigos no Brio (aqueles que considero que faz toda a diferença comprar lá) e outros no supermercado. Outra coisa que me parece boa ideia é fazermos o cartão de cliente do supermercado – eu fiz há uns tempos e além de ter aproveitado uns cupões de desconto, também recebo as promoções no e-mail.

O que mais gosto de comprar por lá são os iogurtes – nem vos digo nem vos conto a diferença! Normalmente trago uma embalagem grande (desta marca verde da imagem) com sabor a mirtilhos e adoro! Como não costumo comer muitos iogurtes ao longo da semana (pelo menos normalmente), não sinto que faça uma mossa no orçamento. As tostas que veem na imagem são ótimas e existem com imensos sabores – também adoro as de coco! Estes chocolates são ótimos e tenho conseguido apanhar umas promoções simpáticas (o 80% cacau compro para as papas de aveia, enquanto que o outro, como de vez em quando um quadradinho – é bom nesta altura de testes)

Em relação à fruta e aos legumes, é como vos dizia acima, faz to-da a diferença! O aspeto pode não ser fantástico, mas são altamente mais genuínos e isso reflete-se no sabor, no amadurecimento progressivo…

Más experiências? Até agora apenas com um pão sem gluten que, cá em casa, só conseguimos comer torrado. Não sei se é uma questão de falta de hábito, mas não voltei a comprar!

Qual é a vossa opinião acerca deste tema? Acham que vale a pena incluirmos alimentos biológicos na nossa alimentação ou é algo que não vos preocupa minimamente? Smile

Deixe aqui o seu comentário!

Liliana Neves diz:

Acho bastante importante comermos produtos de boa qualidade e sem químicos nocivos. Contudo alguns produtos são bem mais caros e nem sempre é possível comprar. Tenho pena não ter este supermercado perto da minha casa. Já fui ao Biomercado e gostei, há produtos que valem a pena. Contudo comprei lá uns kiwi e achei os iguais aos outros. No pingo doce por vezes tem  legumes e fruta biológica e nota-se bem a diferença.

Nunca fiz compras desse género, porque perto de mim não existem supermercados do tipo mas, a meu ver, compensa largamente. A saúde não tem preço e por vezes são pequenos gestos que fazem uma grande diferença! Wink
Cris

Eu fui um criança e adolescente gordinha e entretanto,  +- 7 anos consegui perder os quilos indesejados e tenho conseguido manter-me. Também sou a favor do equilíbrio, pois sou como tu: adoro comer (e adoro chocolate!). Tenho a sorte do meu pai ter uma horta e ele detesta usar produtos químico, opto o mais possível por alimentos da “terra/natureza”. Evito alimentos muito processado. Fora isso, ainda não tenho cuidado especiais com outros alimentos.

Beijinhos

PASSATEMPO a decorrer no pedaço: http://manual-da-moda.blogs.sapo.pt/surpresa-93135