5 passos para uma casa mais funcional e minimalista

25

Jan

Daniela Monteiro

decoração

Não há dúvida que estamos na era do minimalismo. Pessoalmente, apraz-me muito, e é sobre o conceito aplicado à nossa casa que vos falo, hoje! Pois o primeiro passo é simplesmente percorrer a casa. Cada quarto, a sala, cozinha… E questionar: gosto do que vejo? Consigo circular sem dificuldade? O que falta aqui? O que está a mais? Tendo recolhido esta informação, vamos pôr mãos à obra!

Desimpedir a passagem. Quer precisem de simplesmente mudar a disposição dos móveis, recolocar um vaso ou mesmo retirar algo, é importante haver espaço! Se nem sequer conseguimos mover-nos em casa sem que haja uma passagem estreita ou uma ameaça às canelas a espreitar, algo está errado. E, muitas vezes, é mesmo só uma questão de organizar melhor o espaço.

Reduzir as decorações. Bem sei que nem todos somos apologistas do minimalismo, mas mantendo presente o tema deste post, é importante não saturar cada superfície e parede com peças decorativas. Desta forma, a limpeza é muito mais facilitada, a casa é mais segura principalmente para crianças e, é claro, permite-nos investir em algumas peças que realmente adoramos, de qualidade, e que transmitem claramente o estilo que pretendemos ver.

Arrumar os artigos. Desde roupa a livros e qualquer utensílio, façam por o ter arrumado longe da vista! Mais uma vez, irá tornar a casa mais desobstruída, e evitar aquele sentimento de que temos demasiado/desorganizado, porque simplesmente conseguimos ver todos os nossos pertences a toda a hora.

Adotar um sistema de organização. Após tudo ter o seu devido local de arrumação, falta ainda organizar! Além de ter em atenção a máxima utilização do espaço (armários, gavetas, etc.), é importante pensar na forma como utilizamos. Por exemplo, faz sentido manter coisas como a tábua de corte e colher de pau à mão, mas as formas para bolos e o rolo de massa talvez possa estar menos acessível, já que não usamos com tanta frequência. O mesmo se aplica a todas as outras divisões.

Eliminar o excesso. Se está estragado ou repetido, não precisamos! Após consertar o que for possível e substituir o que se estragou, devemos olhar para o que temos. Precisamos mesmo de três bules de chá? Cinco vasos de plantas que estão a embaraçar? Quatro pares de calças pretas, sendo que dois não assentam bem? Além de a resposta ser não, pensem que alguém poderá beneficiar mais desses extras que, felizmente, nos podemos dar ao luxo de ter! Podem sempre vender esse excesso, é claro, mas se não tiverem necessidade, não deixem de oferecer a amigos e família, ou doar a instituições de caridade. A vossa casa agradece, e o mundo também Wink

Espero que o post vos seja útil! Quem também prefere as casa bem simples? Beijinho, dani

imagem: tumblr.com

Deixe aqui o seu comentário!

Ana diz:

Também estou cada vez mais a tentar manter tudo simples e minimalista e, principalmente, “livrar-me” daquilo que não uso e apenas está a ocupar espaço. Boas dicas Smile xx

https://littleoneoblog.wordpress.com/

EU! EU! EU! Detesto casas desarrumadas e cheias de tralha! Para além de não serem nada funcionais não são propriamente bonitas. Pelo menos a meu ver! Wink
Cris

http://www.lima-limao.pt

Isabel diz:

Olá Daniela! Sim, hoje este comentário é especialmente para ti… adoro, adoro, adoro os teus posts!!! São sempre úteis e pela forma como escreves são de leitura fácil e agradável…apenas um pedido: mais posts teus! Beijinhos