Dicas para viajar no outono (e não só!)

7

Out

Camila Bento

Viagens

Considero que a nossa geração é muito sortuda. Há algumas décadas era absolutamente impensável fazer viagens como nós fazemos em descoberta da Europa, a preços bem simpáticos. Estamos sempre atentos às promoções para conseguir os melhores preços para as nossas escapadinhas. E a verdade é que é realmente mito que é preciso muito dinheiro para viajar! Voltei na quarta feira de Viena e Budapeste e gostaria de partilhar convosco algumas dicas que considero que podem ser úteis caso estejam a pensar fazer uma viagem para uma cidade europeia!

O que levar: Falando em termos de roupa, pessoalmente, acho preferível optarmos por levarmos essencialmente roupa em cores neutras, de forma a conseguirmos fazer mais facilmente conjugações e, assim, não termos de ocupar tanto espaço na mala. A cor ficaria, então, mais para os acessórios. Estando agora no outono, o meu conselho é levarem roupas quentes mas tentarem ao máximo usarem a “técnica da cebola”, isto porque os transportes e casas, por exemplo, são extremamente aquecidos e há enormes diferentes de temperatura entre o exterior e estes espaços.

Para mim, é impensável viajar sem máquina fotográfica. É certo que as melhores memórias são as que guardamos na nossa cabeça, mas as fotografias ajudam (e muito!) a reavivá-las com o passar do tempo. Recentemente, comprei um aparelho que me permite passar diretamente as fotografias do cartão SD para o iPhone e tem sido o meu melhor amigo (coloquei na imagem abaixo para o caso de ainda não conhecerem e vos interessar!).

(Podem clicar nos artigos para ver em detalhe)

Como poupar no alojamento: Desde que experimentei o AirBnb que percebi que está é a melhor alternativa para o tipo de viagem que faço hoje em dia. Por lá, encontramos apartamentos (ou quartos em casas partilhadas) e, desta forma, temos uma casa com cozinha, o que nos permite poupar imenso nas refeições – tanto ao pequeno almoço, como, por exemplo, ao jantar. Como as refeições em restaurantes são, muitas vezes, caras e em muitas cidades europeias fica um frio autêntico à noite, torna-se muito cómodo termos a possibilidade de cozinhar em casa. Em Viena ficámos num apartamento impecável e quando falar da viagem, partilho convosco pois pode dar-vos jeito!

Organizar previamente a viagem é extremamente aconselhável: Eu não sou o tipo de pessoa super rígida quanto àquilo que quer ver durante a visita à cidade porque gosto também de ter tempo para passear sem mapas, de forma a tentar descobrir aqueles “segredos” que normalmente passam ao lado em viagens meramente turísticas. Ainda assim, há algumas coisas que gosto dever antes: pesquisar restaurantes bons, ver algumas atrações menos óbvias no Pinterest, etc…

Andar MUITO a pé: Muito honestamente, tenho percebido que a maioria das cidades se fazem perfeitamente a pé. É verdade que normalmente existem passes turísticos que não saem muito caros, mas a maioria das cidades europeias têm um piso muito regular que nos permite caminhar sem grande esforço. Como estamos habituados à nossa Lisboa das 7 colinas, depois noutros sítios fica muito fácil!

Atenção às lembranças que compramos: Como é normal, as lojas que vendem este género de artigos esticam-se muito na hora de estabelecer os preços. O meu conselho é que comparem os preços de várias lojas e nunca deixem estas compras para o aeroporto porque aí o caso é ainda pior!

Espero que tenham gostado! Wink

Deixe aqui o seu comentário!

para viajar fico em hostel, mais barato, tem cozinha para fazer refeiçoes em casa e nao estragar a dieta totalmente, maquina de lavar roupa e ferro. Dá imenso jeito!